Ingleses dominando meu Winamp

Polêmica do post: é… ainda uso Winamp. Todo mundo que eu conheço abandonou o programa faz tempo, mas eu uso e, para meus fins — ouvir mp3 — funciona que é uma maravilha.

Essa semana estou ouvindo freneticamente dois ingleses. Um é o James Blunt, com a canção “1973”. Eu era bem preconceituosa em relação a esse cara, já que aquela música dele — “You’re beautiful” — é chata e repetia aos quatro ventos mil vezes (fato que a deixou mais chata ainda). Mas “1973” é simpática — não uma obra-prima –, bem feita e tem uma letra interessante.

O outro inglês é o Noel Gallagher. O cara saiu do Oasis fazendo um som ótimo, tocando um tipo de rock que adoro: rock para gente que está ficando mais velha. Não é rock para velhos, é rock para quem não é mais adolescente. O mais legal do Noel é que o single do álbum solo parece muito com o último hit do Oasis, “The importance os being idle”, que tem uma letra ótima e é uma canção realmente criativa. “The death of you and me”, da carreira solo do Noel, não é nova, criativa. Mas é boa e está valendo. A letra também é legal. Eu torço muito pela carreira do Noel, que é um ótimo guitarrista e compositor (porque cantor, né? enfim, serve…). Não lastimei (tanto) ele ter saído do Oasis, que é uma grande banda, mas prefiro ele fazendo esse som que faz agora.

Vendo o clipe do Noel, percebi que ele e o Ricardo Darín — fantáááááááástico ator argentino — devem ter sido separados no nascimento. Não é o Liam o irmão do Noel, é o Darín!

Anúncios