Nina Antonioli

Screenshot_2020-04-28 Foto - Google Fotos(1)
em abril de 2020

Acho que estou conseguindo aproveitar a mulher tenho me tornado, porque sei como é delicioso e difícil ser desse jeito. Estou ficando, enfim, cada vez mais, parecida comigo.

Madrinha; tia; filhota de quatro mulherões. Professora de Língua Portuguesa e Língua Espanhola, mestre em Lexicografia e leciono na Rede Pública Municipal. Sou de esquerda e sou socialista; sou feminista. Tento fazer revoluções todos os dias. Sou uma professora que tenta descobrir para quem ensina, antes de saber o quê ou como ensina.

Louca por viagens, por comida boa e por um bom soninho. Preguiçosa e crente de que a preguiça é ótima conselheira. Curto livros, histórias em quadrinhos, música, cervejinhas artesanais, vinhos, cachacinhas, sabores diferentes e contato com outras culturas. Gosto de estudar, de me informar, de tuitar, de internet (de procrastinar) e de tentar fazer a algo pela Humanidade, apesar de termos um relacionamento estranho. Estou eternamente em fase de desenvolvimento de senso de humor, apesar de parecer séria.

Acredito, amo, admiro, rio, me envolvo e me divirto com as pessoas, com quem eu gosto e com quem eu amo: menos vezes do que quero, mas sinceramente. Carinhosa e piegas — o que me faz muitas vezes flertar o clichê.

Screenshot_2020-04-28 Foto - Google Fotos
passeando, fevereiro de 2020

 

9 opiniões sobre “Nina Antonioli

  1. bom dia,
    meu comentário

    Não é sobre este artigo em especial mas para o todo…..
    99% claro q sempre tem uma vírgula, um travessão, um hífen que a gente não concorde neh hahaha mas de coração, só te resumo numa palavra …… competência. adorei ja tens uma fã guria…… e uma fã paulista …. bjus boa semana

  2. oi adorei seu artigo… bem sendo amiga de sua mãe ja fiquei sua fã a tempos.
    beijos e tudo de bom vc merece da sua amiga de marilia (sp) rita loira……..

  3. Nina!!!

    Adoro viajar. Moro em Caracol – MS, a 180 Km de Bonito – MS, perto também do Pantanal sul-matogrossense.

    Amei seu comentário e se eu puder te ajudar em alguma coisa… conte comigo!!!

    Amei visitar o Parque Nacional de Aparados da Serra. Simplesmente fantástico.

    Ja morei 4 anos no Amazonas, paraíso mal interpretado pro milhões de brasileiros, e amo viajar, conhecer e valorizo cada ecosistema em sua diversidade e valor!

    Beijo, minha querida!!!

  4. Oi Nina.
    Li teu desabafo quanto a nossa profissão. Tô contigo e não abro.
    Estamos sendo desmotivadas em continuar ministrando aulas em nosso Estado, falo do nosso,
    porque sou funcionária dele e não de outro.
    Estou acompanhando de longe, embora esteja muito perto, teu calvário p/ continuares tua caminhada pedagógica em busca de qualificação.
    Enfim, a escola realmente não é acolhedora, nem para nós professores e muito menos para os alunos de hoje.
    Estamos sujeitos as vontades políticas de governos que passam de 4 em 4 anos e mudam cada vez para pior a nossa situação tanto financiera quanto de qualificação.
    Enfim…
    Te desejo muita sabedoria p/ poder resolver esta situação em que te encontras.
    bjs da amiga e colega.

  5. Eita nina, a palavra q eu mais pensei enquanto lia tua descrição é VERDADE. Você é uma pessoa maravilhosamente incrivel! Além de modesta é claro, pois quando estiver lendo isso vai dizer “bem capaz”, rs. Mas é a pura verdade, o convívio, a casa aberta, histórias familiares, pessoais, foi tão carinhosa nesse ponto. Isto pra mim é a coisa mais importante, você mostra que o que é tido como clichê nem sempre o é. Você esqueceu de dizer que a paciencia

    Fui chegando em sua casa, com receio de como seria o pessoal que eu conviveria pela semana, com receio de como a pessoa que me abrigaria seria e de repente “BAH”, entrei na casa já vi uns dvds da mafalda, livretos do snoopy, barris de cerveja, um violão e achei divertido. O dia ja começou intenso, corre pra lá e pra cá do evento, chegando pela noite o pessoal sempre legal e as conversas atenciosas.

    Em seguida me lembro muito do Maracatu, todo mundo dançando e a Nina lá no meio, pulando tbm, estava meio acanhado, mas quando vi Nina pulando ai me soltei…

    As conversas sobre os léxicos registrados do ingles e “liberdade” dos léxicos no portugûes.

    A conversa com destrimos e Canhotismos.

    Os problemas das “caixas de lixo importadas” apontando que os gauchos são os melhores, pois até o “Lixo é um Luxo”.

    Risadas e mais risadas, com direito até a tradução simultânea.

    As fotos que a maravilhosa Tia-Coruja (babava) antes da viajem.

    O bilhetinho doce, nos mais variados aspectos da palavra, que encontrei no meu das minhas bagagens.

    Tudo isso Nina, são memórias vivas, presente e incoporadas, que mantem que você esteja aqui em Marilia e eu esteja ai em porto alegre! Pena não ter conhecido o Paulo, mas pela descrição apaixonada, me parece que ele é muito especial, bem como você!

  6. Faço minhas as palavras do Bruno, minha cara!

    Você me ensinou muitas coisas nestes valiosos 5 dias!

    Primeiro de tudo, me ensinou os hábitos gauchescos…haha…
    Lembro que no primeiro dia, já tomávamos chimarrão no seu sofá, como se já nos conhecéssemos há tempos! E o canto alegretense…e a reclamar como um gaúcho! rs

    Mas principalmente, me ensinou a admirá-la em toda a sua peculiaridade. É uma mulher bela e forte…tive grande sorte em conhecê-la.
    Enfim, foi pouco tempo, mas muitos sentimentos já nasceram em mim!
    Obrigada por tudo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s