Um poema

Fiz um único poema na vida. Em 2006. Porque fui obrigada. Na aula de Literatura Española III. Esse poema nunca foi mostrado, só para o professor, que pediu uma tentativa de criação de poema surrealista. Bem, não consegui. Mas guardo o registro afetivo.

Niño llorando
la mano de dios
.
llueve
llueve
llueve
.
dios limpia la cara
el Niño para de llover…

2 comentários (+add yours?)

  1. mauro
    Maio 23, 2008 @ 14:55:27

    a tica é muito inteligente e muito bonita e muito legal
    apesar de ela nunca achar isso.
    eu também escrevo mas não tenho essa liberdade de expressão
    leve com detalhes de quem passa pela vida sorrindo.
    eu só escrevo para não pirar esses 2 neurônios q ainda me restam.
    e quase sempre é abstrato de mais, é como se eu quisesse tirar
    um fernando pessoa, 2 arnaldo antunes e agusto dos anjos por
    dia da minha cabeça para que eu saia do tormento.
    Singelo poema…poucas palavras…..jamais daria conta de fazer isso…
    a escrita é para o escritor mas as palavras pertecem a quem lê….

    M. Marques

    Responder

  2. Flaunt
    Jun 19, 2008 @ 12:53:02

    Somehow i missed the point. Probably lost in translation🙂 Anyway … nice blog to visit.

    cheers, Flaunt!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: